Aba 1

Trupe da Kuki Clínica Veterinária
E-mail
Resolva :

Postado em 07 de Fevereiro às 08h33

Carrapato em cães: conheça os riscos e saiba o que precisa ser feito

Cães (19)Dicas (30)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária O problema é bastante comum e tem várias consequências, mas pode ser evitado com alguns cuidados Todo mundo sabe que carrapato em cães não é nada positivo. Por...
O problema é bastante comum e tem várias consequências, mas pode ser evitado com alguns cuidados
Todo mundo sabe que carrapato em cães não é nada positivo. Por serem parasitas que se alimentam do sangue dos pets, podem transmitir doenças graves, como a Babesiose e a Erlichiose (ou Erliquiose). É o tipo de bicho que está em todo lugar que envolve grama, como o parquinho onde levamos os cães para passear. 

Além de se espalharem por aí, existem ao redor do mundo mais de 800 espécies. O  carrapato que atinge os cachorros é chamado de “carrapato estrela” ou “carrapato vermelho do cão” e é muito comum no Brasil.
O maior problema, como dito antes, é a possibilidade de o carrapato transmitir algumas enfermidades que podem levar o cão a óbito. No Brasil, as doenças mais comuns são:
  • Babesiose; 
  • Erlichiose ou Erliquiose; 
  • Febre Maculosa; 
  • Doença de Lyme 

O tratamento deve ser acompanhado sempre com um veterinário, para garantir a saúde do pet.

O pet pegou carrapato: o que fazer?

Pensou em arrancar o carrapato com as próprias mãos ou com uma pinça? Então, é melhor mudar de ideia porque não é o indicado. Embora pareça prático, ao retirar o parasita de forma incorreta é possível que algumas partes do corpo dele fiquem presas ao cão, o que pode gerar infecções.

Para ajudar nesse trabalho e evitar que o animal tenha alguma complicação, muitos pet shops vendem pinças próprias para a retirada dos carrapatos, garantindo que eles sejam extraídos da maneira correta. No entanto, se ainda assim, não se sentir seguro para fazer isso, procure a ajuda de um profissional. 


Se mesmo depois da retirada, os carrapatos voltarem, fique atento aos lugares que o pet tem frequentado. Evite levá-lo em locais que possam estar infestados e o ideal é desinfetar sua casa e a casinha do cachorro caso tenham parasitas. Conhecer novos espaços para levar o cão pode ser uma boa saída também.  
Além disso, um médico veterinário pode indicar produtos especializados na prevenção de carrapato. Alguns chegam a oferecer banhos carrapaticidas e coleiras que impedem a aproximação dos parasitas. Mas é importante lembrar que não é recomendado oferecer qualquer um desses produtos ao cão sem orientação do médico.
 

Postado em 31 de Janeiro às 09h14

Benefícios da Ração Natural para Cães

Dicas (30)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária Os benefícios da ração natural para cães são muitos. Esse tipo de ração para cães fornece todos os nutrientes importantes para uma...

Os benefícios da ração natural para cães são muitos. Esse tipo de ração para cães fornece todos os nutrientes importantes para uma boa dieta canina. Se você quer manter a saúde canina de seu amigo em dia, uma boa dica é oferecer sempre ração natural para cães.
 
ração natural para cães é uma forma de oferecer uma alimentação natural para o seu cão. Da mesma forma que os médicos nos recomendam comer comidas naturais e evitar artificialidades, assim deve ser com os cães. Portanto, o maior benefício que a ração natural para cães pode oferecer é uma alimentação natural, livre de corantes e conservantes artificiais.
 
Entre outros benefícios da ração natural para cães está o fato de ajudar na diminuição da queda dos pelos, além de reduzir as fezes e melhorar a vida do seu companheiro. Escolher o melhor alimento para cães é uma boa forma de manter o bem estar do seu amigo.

Por que dar ração natural para seu cão?

 
Como já destacamos neste artigo, a alimentação natural é uma forma de obter qualidade de vida. Tudo que é natural ajuda a combater doenças, manter o peso ideal, dá mais energia e é por isso que oferecer ração natural para seus cães irá fazer com que ele tenha uma vida mais saudável e feliz.
 
Naturalis é uma linha de rações naturais da Total Alimentos, desenvolvidas e examinadas por especialistas do ramo veterinário e nutrição animal, para que realmente supra todas as necessidades de seu amiguinho e garanta que ele tenha uma vida longa e feliz ao seu lado.
 
 

Qual a importância do seu cão ter uma boa digestão?

 
É importantíssimo que seu amigo tenha uma boa digestão para que ele possa se sentir bem! A importância da digestão caninaestá relacionada, com o fato da mesma, ajudar seu pet a ter um bom desenvolvimento físico e um cão com boa digestão tem um humor mais tranquilo.
 
Caso seu companheiro apresente vômitos, prisão de ventre, flatulência, diarreia ou reclamar quando se alimentar, você deve procurar um veterinário! Dê bastante água para seu amigo e procure um especialista.
 
Ração Naturalis, por ser uma ração para cães natural, oferece aos peludinhos, além de toda nutrição que precisam para uma vida saudável, uma digestão facilitada por ser composta apenas por ingredientes naturais.


Postado em 29 de Janeiro às 09h48

Seu cão está com dificuldade para respirar? Saiba o que fazer Fonte: Canal do Pet


Postado em 24 de Janeiro às 10h53

Tipos de Sarna

Notícias (17)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária Existem diversas doenças de pele que acometem cães e gatos, com causas variadas. Você conhece os tipos de sarna? A frequência dessas doenças é alta e os sintomas...
Existem diversas doenças de pele que acometem cães e gatos, com causas variadas. Você conhece os tipos de sarna? A frequência dessas doenças é alta e os sintomas geralmente são semelhantes, tais como prurido (coceira), vermelhidão, crostas, queda de pelos, etc. Somente o Médico Veterinário pode diagnosticá-las através de consulta e exames, por isso quando notar alguma alteração na pele, procure o melhor amigo do seu animalzinho!
As sarnas são doenças de pele muito conhecidas, causadas por ácaros (parasitas que “habitam” na pele dos cães e gatos em diversas localizações). Vamos falar dos três tipos mais comuns nessas espécies: a Sarna Sarcóptica (causada pelo ácaro Sarcoptes Scabiei); a Sarna Otodécica (causada pelo ácaro Otodectes cynotis); e a Sarna Demodécica (causada pelo ácaro Demodex canis).
A Sarna Sarcóptica ou Escabiose (ácaro Sarcoptes scabiei) acomete cães e gatos, porém é mais rara em gatos. O ácaro perfura a pele dos animais, formando túneis, provocando coceira intensa, crostas, erupções avermelhadas na pele, queda de pelos e algumas vezes infecção secundária. É altamente contagiosa e também se trata de uma zoonose, ou seja, é uma doença que pode ser transmitida dos animais para os seres humanos. A transmissão ocorre pelo contato direto, em todas as épocas do ano.
Sarna Otodécica ou Sarna de Ouvido (ácaro Otodectes cynotis) é transmissível entre cães e gatos por contato direto. O ácaro fica na superfície dos ouvidos e na parte interna das orelhas, alimentando-se de restos celulares. Causa coceira intensa (às vezes ao ponto do animal se machucar e apresentar lesões), balanço de cabeça, acúmulo de cerúmen (cera), bastante irritação local e às vezes pode haver infecção bacteriana secundária, causando otite. As lesões podem atingir outras partes do corpo se o animal não for tratado.
Sarna Demodécica ou Sarna Negra (ácaro Demodex canis) atinge principalmente os cães. O ácaro faz parte da fauna normal da pele canina saudável, presente em pequenos números, próximos aos folículos pilosos. É uma doença que depende de fatores como estresse, estado imunológico e genética. Estes fatores favorecem a reprodução e o aumento do número destes ácaros, ocasionando lesões com queda de pelo, descamação, crostas, vermelhidão da pele, podendo haver infecção de pele secundária. Pode ser localizada ou generalizada, não provoca coceira e não é contagiosa, sendo transmissível apenas da fêmea para os filhotes nos primeiros 3 dias de vida. Por esse motivo, é imprescindível a castração dos animais acometidos. É uma doença que não tem cura total, mas pode ser controlada.
Como dito anteriormente, o diagnóstico de sarna e o tipo de sarna deve ser feito apenas pelo Médico Veterinário, pois existem outras doenças com sintomas semelhantes que podem ser confundidas a olho nu. Normalmente é feito através dos sinais clínicos e exames comprobatórios, como raspado de pele e observação do ácaro através de microscópio.

 

 

O pensamento da grande maioria das pessoas é de que somente os cães e gatos de rua possam adquirir essas doenças, mas não! Os animais de dentro de casa e até mesmo os de apartamento estão vulneráveis a contrair, uma vez que os agentes das sarnas se encontram também em tapetes, estofados, caminhas, cobertores, brinquedos, etc.
O tratamento indicado pelo Médico Veterinário geralmente é feito com produtos tópicos e gera resultados bastante satisfatórios. Em alguns casos, recomenda-se banho com shampoo especial e apenas nos casos mais graves faz-se o uso de medicamentos injetáveis e/ou orais. Alguns cuidados devem ser tomados com relação às sarnas contagiosas, como separar os animais contaminados dos sadios, usar luvas durante a manipulação, higienização, entre outros.