Aba 1

Trupe da Kuki Clínica Veterinária
E-mail
Resolva :

Blog Cães

Postado em 12 de Dezembro às 09h29

Cachorro com medo de fogos de artifício

Dicas (18)Gatos (16)Cães (10)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária O medo de fogos de artifício é uma fobia muito comum nos cães. O réveillon é uma época temida por donos e cães. É normal que eles assustador o barulho alto...
O medo de fogos de artifício é uma fobia muito comum nos cães. O réveillon é uma época temida por donos e cães. É normal que eles assustador o barulho alto e repentino e o clarão que se forma no céu. Mesmo o cão mais confiante e equilibrado pode se assustar e ficar com medo de sons que não são familiares para ele. A boa notícia é que tem algumas coisas que você pode fazer para ajudar o seu cão a passar com mais tranquilidade por esse período de festas – e fogos.
 
 
Pratique com seu cão antes do ano-novo
 
Se você tiver algum tempinho antes da virada do ano, dessensibilize o seu cachorro. Ou seja, faça-o se acostumar com o som dos fogos de artifício. Siga esses passos:
 
. Coloque esse vídeo para seu cachorro ouvir o mais baixo possível algumas vezes por dia.
 
3. Associe o som dos fogos com algo que seu cão goste, por exemplo: petisco preferido, brinquedo, cafuné, escovação etc.
 
4. Comece a aumentar o volume do vídeo ao longo dos dias e continue a associar o som dos fogos com algo que seu cachorro goste, para que ele associe: barulho de fogos = coisa boa.
 
5. Se em algum momento o seu cachorro demonstrar algum sinal de medo, abaixe o volume até o ponto em que ele se sinta confortável.
 
6. Repita o quanto for necessário todos os dias até seu cachorro conseguir ouvir o som dos fogos bem alto sem ficar com medo.
Se você não teve tempo de praticar antes da virada do ano
 
Se você não teve tempo para preparar seu cão para o ano-novo, ou se a dessensibilização não eliminou o medo dele completamente, existem algumas coisas que você pode fazer para amenizar o medo do seu cão dos fogos. Essas dicas devem ser úteis para cães que tenham um nível médio/moderado de medo.
 
1. Durante a virada do ano, NÃO MUDE SEU COMPORTAMENTO. A maioria das pessoas tendem a mimar/acolher seus cães quando eles demonstram que estão com medo de fogos. As pessoas fazem mais carinho que o normal, abraçam, falam com os cães com voz doce. Em vez de ajudar a acabar com o medo, esse comportamento do dono reforça o medo no cão. Ele associa: medo = carinho.
 
2. Tente você mesmo não reagir aos fogos de artifício. Se você demonstra prontidão logo antes dos fogos, por conta do medo do seu cão, isso só irá piorar o que ele sente. Você acabará deixando-o ansioso. Sua linguagem corporal dizem para seu cão se ele precisa ficar com medo ou não.
 
3. Faça o possível para camuflar o som dos fogos. Ligue o rádio ou a TV, feche as janelas, ligue o ventilador e/ou o ar-condicionado,
 
4. Não force seu cão a nada. Se ele quiser se esconder embaixo da cama, deixe. Não o obrigue a fazer nada que ele não queira, pois isso pode acarretar em um aumento do medo e o cão pode se tornar um cão agressivo se sair de sua zona de conforto.
 
 
Para casos severos
Se seu cão fica aterrorizado com fogos de artifício, pode ser que nenhuma dica acima funcione para amenizar o medo dele. Se você acha que seu cão é um caso desses, converse com o veterinário, pois pode ser o caso de administrar uma medicação contra ansiedade ou algum sedativo que ajude seu cão a ficar mais calmo durante os fogos.
 
 
Ainda dá tempo de dessensibilizar seu cão e fazê-lo se acostumar com o barulho dos fogos da melhor forma possível. Você e seu cachorro vão passar a virada do ano muito mais tranquilos.
Truque do Pano: Proteja o seu Cachorro do Barulho feito pelos Fogos de Artifício
 
O nome do método é Tellington Touch. É sabido que animais que tem esse tipo de pavor também tem grande sensibilidade nas regiões traseiras, nas patas e nas orelhas. O método consiste em amarrar seu cachorro com uma faixa para estimular a circulação sanguínea nas regiões extremas do corpo e com isso reduzindo sua irritabilidade.
 
Veja como amarrar o seu cachorro. Tome cuidado para não apertar muito e não deixe o nó em cima da coluna:

A técnica funciona para muitos cães, porém quando o caso é extremo o cachorro precisa de medidas mais drásticas como medicamentos e calmantes. O ideal é dessensibilizar o cão na segunda metade do ano para acostumá-lo ao barulho dos fogos e fazer com que ele perca o medo, em vez de usar essa solução paleativa.
Cuidados importantes na hora dos fogos
 
– Não deixe seu cachorro acorrentado
– Não deixe seu cachorro sozinho
– Não abrace seu cachorro nem tente acalmá-lo pois você vai estar reforçando o medo dele
– Tranque o portão e fique atento pois seu cachorro pode tentar fugir
 


 

 





Postado em 06 de Dezembro às 08h06

Saiba como ensinar seu cão a se acostumar com a caixa de transporte

Dicas (18)Cães (10)

Postado em 14 de Junho às 07h13

Depressão em cães: causas, sintomas e tratamento

Cães (10)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária Há quem ache mentira, mas os animais apresentam sim doenças mentais como ansiedade e depressão. E elas são motivadas e se manifestam de forma muito parecida como acontece com...

Há quem ache mentira, mas os animais apresentam sim doenças mentais como ansiedade e depressão. E elas são motivadas e se manifestam de forma muito parecida como acontece com nós humanos. A depressão em cães é uma doença silenciosa e exige muita atenção para ser identificada e tratada o quanto antes para que seu bichinho não sofra. Eles não merecem isso!

Causas da depressão em cães
Mudanças na rotina da casa podem parecer sutis para você, mas às vezes para o cachorro pode ser um tornado na vidinha dele. Alguns desses fatores podem ser a causa da depressão em cães:

A morte de uma pessoa próxima ou de outro animal que convivia com ele.

O contrário também pode ser motivo: a chegada de um novo membro na família (como um bebê ou outro animalzinho).

Mudança de ambiente. Principalmente se for de uma casa maior para uma menor, diminuindo o espaço que o cachorrinho estava acostumado a ficar.

Se o animal ficou doente por muito tempo e tenha afetado seus hábitos e rotinas.

Sintomas
Assim como nos humanos, a depressão aparece por meio de mudanças comportamentais e de humor. A depressão em cães pode apresentar os seguintes sintomas:

– Falta de apetite. O cachorrinho passa a não comer como antes e começa a perder peso.

– Apatia. O bichinho passa o dia todo deitado, mostra desinteresse por brinquedos, petiscos e coisas que antes ele gostava. Os olhinhos ficam baixos e tristes. Não abana mais o rabinho :(.

– Podem ficar resistentes ao toque, rejeitando até mesmo carinho do dono.

São mudanças drásticas no comportamento e humor do seu animalzinho, mas às vezes, uma vida muito corrida ou agitada pode fazer com que você demore a perceber que seu bichinho não está bem. Por isso dar sempre atenção e carinho ao seu pet é a melhor forma de prevenção contra essa e outras doenças.

Tratamento
Deu para ver que a depressão em cães possui vários motivos e o tratamento também pode variar muito de acordo com a causa.

A primeira coisa que você deve fazer é levar seu filho peludo ao médico veterinário para confirmar o diagnóstico, já que às vezes esses sintomas podem ser resultado de alguma outra alteração física no organismo do seu animalzinho.

Se for mesmo identificada a depressão, a primeira coisa é descobrir qual foi a causa. Se o motivo foi a perda de outro animalzinho que vivia na casa, por exemplo, levar seu cachorro diariamente para socializar com outros cachorros ou mesmo trazer um novo morador peludo para fazer companhia podem trazer de volta a rotina.

Mas, dependendo do caso ou do grau, o médico veterinário pode receitar alguns remédios para deixar seu bichinho saudável e feliz.
 


Postado em 20 de Abril às 05h58

5 motivos para você adotar um vira lata!

Cães (10)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária Está pensando em adotar um cachorro? Então aqui vai nossa sugestão: que tal adotar um vira lata? Os cães sem raça definida também vão proporcionar muitas alegrias...

Está pensando em adotar um cachorro? Então aqui vai nossa sugestão: que tal adotar um vira lata? Os cães sem raça definida também vão proporcionar muitas alegrias para seus donos, além de serem amorosos e brincalhões! Dá só uma olhada em alguns dos motivos que separamos para você se decidir pela adoção de um vira lata:

Você não irá gastar nada
Por não terem uma raça definida e nem pedigree, os vira latas são doados sem custo para seus novos donos. Algumas ONG’s, no entanto, cobram pequenas taxas de adoção (que não passa de 50 reais). É importante lembrar que muitas raças são vendidas a preços altíssimos! E isso ocorre tanto para cães de porte pequeno, quanto para portes maiores. Por isso, pra que gastar dinheiro num novo melhor amigo?

Você dará espaço para um novo peludo no abrigo
Se você adotar um cachorro de alguma ONG, tenha certeza que seu lugar logo será ocupado por outro animal precisando (muito) de ajuda e de um lugar para viver. As ONG’s costumam estar lotadas, estourando sua capacidade máxima de animais. Por isso, adotando um peludo de lá, outros poderão ter uma chance também.

Você poderá adotar um cão adulto
Antes de adotar um filhote, tenha a certeza de que você possui tempo hábil, paciência e disposição para cuidar dele. Os filhotes costumam dar mais trabalho por ainda não terem aprendido uma série de coisas que os cães adultos já sabem. Por isso, muitas famílias podem se adaptar melhor aos cães mais velhos, que raramente encontramos em criadores de cachorros de raça.

Eles possuem “raça” única
Enquanto alguns cães só possuem uma única raça, os vira latas são uma mistura de pedigrees! A vantagem disso é que seu peludo será único, e você não achará um cão igual ao seu! Fora que eles são tão fofos quanto cachorros com raça!

Você mudará a vida desse cão vira lata
Um cão que vive em abrigo está a espera de uma família disposta a dar tudo que um peludo precisa e deseja: amor, alimento, proteção, carinho, cuidados e um lugar quentinho para dormir. Que tal mudar a vida de um animal, tornando-o seu melhor amigo?

Essas são apenas algumas razões para te convencer a adotar um vira lata ao invés de pagar por um de raça definida. Antes de comprar um peludo, sugerimos que visite uma ONG. Seu novo melhor amigo pode estar lá!


Anemia em cães16/02 Você já ouviu falar na palavra anemia? Provavelmente sim, pois algumas crianças e adolescentes às vezes acabam tendo esse problema devido a uma doença ou alimentação inadequada. Os pets também podem sofrer desse problema e as causas são as mais variadas. Mas afinal, o que é a famosa anemia? O sangue tem os chamados glóbulos vermelhos,......
Prevenção: vacina, vermífugo e antipulgas14/02 A melhor maneira de evitar ao máximo que seu bichinho fique doente é a prevenção! Aplicar vacinas, antipulgas e vermífugos na frequência certa, oferece uma garantia maior de que seu amigo ficará saudável!......
Tosa Higiênica: entenda19/01 Entenda a Tosa Higiênica para Pets. De extrema importância para a saúde dos cães, a tosa higiênica deve estar sempre na agenda de seu pet A tosa higiênica é tida como um dos cuidados mais importantes para a......
Dicas Para seu amiguinho ter uma vida mais saudável23/09/15 Fêmeas gestantes Os cuidados com as fêmeas devem começar antes da fase de acasalamento, quando se prepara a fêmea para a gestação. É importante que ela esteja com todas as vacinas em dia, devidamente vermifugada......
Você sabia? Que os cães...23/09/15 *Os cães suam através das patas e do focinho. *Os cães são mais suscetíveis a atacar um estranho correndo, do que um que esteja parado. *A maior ninhada ocorreu em 1944 quando uma American Foxhound teve 24......