Aba 1

Trupe da Kuki Clínica Veterinária
E-mail
Resolva :

Postado em 30 de Outubro de 2017 às 09h13

Como cuidar de um gato cego

Gatos (20)
Trupe da Kuki Clínica Veterinária Adotar por si só já é um gesto de amor. No entanto, nem todos tem a coragem, o tempo e a disposição de adotar um bichinho que tenha problemas mais sérios. Isso porque...
Adotar por si só já é um gesto de amor. No entanto, nem todos tem a coragem, o tempo e a disposição de adotar um bichinho que tenha problemas mais sérios. Isso porque eles vão exigir mais de nós. Mas existem sim os que se dispõe a esses cuidados extras. E quais são eles? Veja a seguir como cuidar de um gato cego.
Cuidados na casa
A primeira coisa na hora de pensar em adotar um gato cego é como preparar sua casa para recebê-lo. O ambiente precisa ser seguro.
“Precisa ser um ambiente onde o gato não vai se prender em algum lugar ou cair dentro de algum lugar ou até mesmo cair”, alerta o médico veterinário José Mourinho. Ele pede atenção para casas com lugares muito altos – como armários e escadas.
O lugar precisa ser o mais plano possível, para impedir que o gato suba ou desça muito. Além disso, prestar atenção em coisas deixadas em cima de lugares como mesas e aparadores.
Cuidados médicos com um gato cego
Na hora de levar seu gato cego no veterinário, é preciso saber primeiramente qual o motivo da cegueira. Além disso você deve procurar se informar se ela é reversível ou não, se há algum tipo de medicamento para isso.
Um gato adulto deve ser levado ao veterinário duas vezes ao ano e isso não muda no caso do gato ser cego, a não ser que a causa seja concomitante a outra doença, como por exemplo, um gato que tem catarata porque é diabético ou um que perdeu os olhos devido a um tumor.
Alimentação
É preciso ter muito cuidado para deixar a água e a comida de fácil acesso ao gato cego. Isso porque o miau vai ter um sentido a menos para procurá-la. Além disso, é uma boa alternativa colocar mais de uma fonte, mais de um pote de comida e água pela casa.
É necessário lembrar que não é uma boa ideia trocar os potes de lugar, uma vez que o gato cego acaba usando a memória para atender suas necessidades.
O veterinário José Mourinho chama atenção para o método de usar estímulos para os outros sentidos também. “Ao trocar o pote de comida usar algum cliquer ou algum barulho. Ou alguns alimentos com cheiro um pouco mais fortes, como enlatados”.

Veja também

Quem ama cuida19/01/17 6 atitudes de um dono responsável de cachorro Separamos 6 cuidados que todo dono responsável de cachorro tem com seu pet. Vamos dar uma olhada? 1) Oferecer alimentos de qualidade 2) Castrar 3) Atualizar as doses do antipulgas 4) Passear com seu cachorro 5) Oferecer petiscos com moderação 6) Levar ao veterinário (não só quando o pet está doente)...
Cão idoso: 10 sinais de que a velhice chegou para seu pet09/01 Falha nos sentidos, diminuição da vivacidade e problemas urinários então entre os problemas decorrentes da velhice A velhice chega para todos, inclusive para os animais. Nesta época da vida tudo fica mais......

Voltar para Blog